quarta-feira, 15 de junho de 2016

ÁLBUM DE FORTALEZA É REEDITADO


Fundação Waldemar Alcântara reedita o ÁLBUM DE FORTALEZA, publicação de 1931

Foi lançada nesta terça-feira (14/6) a obra “Álbum de Fortaleza”, publicada originalmente em 1931. O evento de lançamento aconteceu  a partir das  19 horas, no Palace Bistrô (Prédio da Associação Comercial do Ceará - Rua Major Facundo, 30 – Centro), sob a coordenação do presidente da Fundação Waldemar Alcântara (FWA), Lúcio Alcântara.
O texto introdutório à obra “Álbum de Fortaleza” é de autoria de José Liberal de Castro, arquiteto, professor emérito da Universidade Federal do Ceará (UFC), membro da comissão de instalação didático-administrativa da Escola de Arquitetura/UFC e um dos pioneiros na adoção dos princípios da arquitetura moderna em Fortaleza.
“Na época, novas técnicas, a serviço do conforto, e novas concepções estéticas modificavam a escala e a aparência dos conjuntos urbanos, impulsionando vaidades e instigando em seus habitantes desejos de difundir as conquistas locais em amplitude nacional. Por tais motivos, à medida que a República Velha se desmoronava, particular interesse começaram a despertar os álbuns dedicados a cidades brasileiras, entusiasmadas com as perspectivas recentes e desvanecidas com a divulgação de suas imagens urbanas em transmutação, derramadas em áreas vastas e traduzidas por formas arquitetônicas festivas.” – Professor Liberal de Castro.



Sobre o Álbum

O Álbum de Fortaleza, colocado à venda em novembro de 1931, é um inventário cuidadoso da capital cearense. Estão no Álbum, enumerados e fotografados, fábricas, estabelecimentos comerciais, escritórios de profissionais liberais, bancos, jornais, cinemas, artistas, personalidades do governo, e da sociedade da época, além de anúncios publicitários e artigos elucidativos sobre economia local.
Organizado por Paulo Bezerra, teve como colaboradores Jorge Raupp, desenhista autor da capa em cores, Meton de Alencar Gadelha (Meton Gadelha), em cuja tipografia (Tipografia Gadelha) se realizaram os trabalhos de impressão (adquirida posteriormente pelo Governo do Estado foi transformada na Imprensa Oficial). Era carioca nascido no Botafogo. Morreu no Rio de Janeiro, em 7/11/1982; Manuel Guilherme, conhecido por M. Guilherme, desenhista que ilustrou as páginas do álbum; e João Ribeiro Pessoa (J. Ribeiro), fotógrafo cearense de projeção mundial, por muitos anos teve, na Praça do Ferreira, a Foto Ribeiro – autor dos retratos constantes na obra.
A reedição do Álbum de Fortaleza integra o projeto editorial da Fundação: a BIBLIOTECA BÁSICA CEARENSE, composta por obras em formato fac-similar já esgotadas, que constituem fontes de pesquisa para a história do Ceará, preservando seu formato e conteúdo originais.




FONTE: Diário do Nordeste, coluna do Roberto Moreira.